Existe mais poesia no olhar de quem ama de que em mil poemas que se escrevam, mas nem por isso devemos deixar de escrever mil poemas para mostrar ao mundo o que esse olhar dizia... assim nasce o meu humilde blog de poesia...
poetrycafe
Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007

Fernando Pessoa...sempre...

A Miséria do meu Ser,
do Ser que tenho a Viver,
tornou-se uma coisa vista.
Sou nesta Vida um qualquer
que roda fora da pista.
 
Ninguém conhece quem sou
nem eu mesmo me conheço
e, se me conheço, esqueço,
Porque não vivo onde estou.
Rodo, e o meu rodar apresso.
 
É uma carreira invísivel,
salvo onde caio e sou visto,
porque cair é sensível
pelo ruído imprevisto...
sou assim. Mas isto é crível?
                                        

publicado por efeneto às 22:21
link do post | comentar | favorito

*sou eu...

*Já viu as horas?...

email27efeneto@sapo.pt

oferecido por:

http://estrelademim.blogs.sapo.pt/

*links

*posts recentes

* Mudança...

* Receber... e Dar.

* SÓ TU DOCE CRIANÇA

* Dia Mundial da Criança...

* Poesia... Sonhos e Verdad...

* RUÍNAS

* OLHO DE PERTO A TRISTEZA.

* Melancolia

* LÓLINDIR TINÚVIEL

* Uma Canção feita de Mim

* Para ti Mãe…

* VIDA NUMA LÁGRIMA PERDIDA

* Hei, Pai!...

* ...Poeta castrado, não!.....

* Libertação...ccc

* ...ter-te...

* A menina, o pássaro e a f...

* Sei que a Primavera vai d...

* Le temps d`un instant...

* O Vento...

*os meus blogs





Link-me!

*arquivos

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

blogs SAPO

*VISITAS OBRIGATORIAS