Existe mais poesia no olhar de quem ama de que em mil poemas que se escrevam, mas nem por isso devemos deixar de escrever mil poemas para mostrar ao mundo o que esse olhar dizia... assim nasce o meu humilde blog de poesia...
poetrycafe
Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

Hei, Pai!...

Hei, Pai!...

Dono da coragem e da força!

Tens virtudes de um verdadeiro homem…

Um homem que sabe compreender os passos da vida…

E a maneira certa de ensinar o que é viver.

Que a tua coragem e força se tornem cada vez mais imensas,

Que a cada amanhecer os teus olhos brilhem de amor

E que o teu oração siga a direcção da verdade.

Parabéns pelo teu dia…

És o melhor pai do mundo…

Feliz aniversário,

Meu Pai!!!

 

Muitos Beijinhos…

Adoramos-te!

Obrigado meus "meninos"...

Palavras recebidas de quem mais amo neste dia de aniversário. Obrigado meus "meninos".


publicado por efeneto às 18:21
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

...Poeta castrado, não!...

Serei tudo o que disserem
por inveja ou negação:
cabeçudo   dromedário
fogueira de exibição
teorema   corolário
poema de mão em mão
lãzudo   publicitário
malabarista   cabrão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado   não!

Os que entendem como eu
as linhas com que me escrevo
reconhecem o que é meu
em tudo quanto lhes devo:
ternura  como já disse
sempre que faço um poema;
saudade que   se partisse
me alagaria de pena;
e também uma alegria
uma coragem serena
em renegar a poesia
quando ela nos envenena.

Os que entendem como eu
a força que tem um verso
reconhecem o que é seu
quando lhes mostro o reverso:

Da fome já não se fala
- é tão vulgar que nos cansa
mas que dizer de uma bala
num esqueleto de criança?

Do frio não reza a história
- a morte é branda e letal
mas que dizer da memória
de uma bomba de napalm?

E o resto que pode ser
o poema dia a dia?
- Um bisturi a crescer
nas coxas de uma judia;
um filho que vai nascer
parido por asfixia?!
- Ah não me venham dizer
que é fonética a poesia!

Serei tudo o que disserem
por temor ou negação:
Demagogo   mau profeta
falso médico   ladrão
prostituta   proxeneta
espoleta   televisão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado   não!

Ary dos Santos

   No Dia Mundial do Trabalhador a homenagem a quem admiro.                                                         


publicado por efeneto às 11:22
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 28 de Abril de 2007

Libertação...ccc

Sim, o mais desesperante
Não é querer o impossível
É não alcançar o possível

Algo me retém....

Possivelmente todo o meu esforço
Em sobreviver
Em me manter o de sempre
Só me leva para bem longe de mim,
Faz-me acreditar no que não existe
Conduz-me a sítios que acentuam:
A satisfação perdida
O aconchego perdido
A esperança perdida .

Tudo o que tento encontrar,
Para esconder o vazio,
Para disfarçar a apatia
Me conduz ao desespero
À loucura.

Pára de procurar o que não se encontra,
Pára de querer o inatingível,
Pára e sente.
Mas sente !

A paz passa pela lucidez,
Pela veracidade dos sentimentos,
Pela realidade onde vives,
E não sabes que vives,

Vê tudo o que tem de ser visto,
A luz que imana de ti
O branco que te assusta

Olha, mas vê!

Deixa o instinto conduzir-te
Aos fantasmas dos vivos,
Que um dia morreram em ti.
Pois só aí se libertará
Quem há muito está aprisionado.

A clausura cessará
A borboleta voará
Leve, ao sabor do vento
Guiada pelos raios de sol
Pelo brilho da lua,
Em direcção ao horizonte,
Sem rota marcada.


publicado por efeneto às 19:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

...ter-te...

 

 

 

 

ter-te...é caminhar pela vida confiante...
sem medo de errar...mesmo errando
sem medo de me entregar...já me entregando
andar pelas flores...mesmo com arranhões...
ter-te...é querer ser melhor, é querer
dar o melhor de mim
é ver as coisas de uma melhor forma
é ter força para lutar...crer...vencer...
é poder olhar-te nos olhos a cada chegada
ficar com saudades a cada ida...
ir contigo!
ter-te...é ter-me a mim mesma...
é olhar no meu coração
e ver que nele pulsa a minha vida...
pulsas TU!
AMO-TE!

=**Estrelademim**=
http://lobasilveira.blogs.sapo.pt/

(Obrigado pelo miminho que me deu...efeneto)


publicado por efeneto às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

A menina, o pássaro e a flor...

Todos os dias a menina alegre
Passeava correndo no jardim
Atrás do pássaro voador
Que num corrupio sem fim
Dançava só para ela!

 

E a menina cantava:
«Vem passarinho bonito,
Vem cheirar a tua flor!»
Cantarolava encantada
Pelo rodopiar do amigo.

 

E a flor abria-se só para eles,
Generosa de cheiros tão bons
Como os da nossa infância...

 

Era o nariz da menina
E o bico do passarinho
A espirrar de alegria
Numa brincadeira sem fim...

 

Porque ser criança é assim

            E assim deve ser.        

                                                              Manuela B. 

barbeij2


publicado por efeneto às 16:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 23 de Abril de 2007

Sei que a Primavera vai despertar...

Há uma criança,

Pomba branca na procura.

Há um soldado que parte,

Na sombra para a sepultura.

 

Há uma voz que desperta

Num eco feito razão,

Na garganta do poeta

Que ao mundo grita NÂO.

 

Há no voar das gaivotas,

Um cheiro que paira no ar.

Sei que este Inverno vai acabar.

Não haverá sonhos mutilados,

A paz é um país a conquistar

Ao sabor do perfume dos cravos.

 

Sei que a Primavera vai despertar

No sol de Abril em verdade,

Sei que os rios desaguam no mar

E a nossa voz na liberdade.

 

Há no silêncio da guerra

As asas dos problemas,

Há no lavrar desta terras

Um lavrador com algemas.

 

Há uma bomba que rebenta,

No céu, um poema que rima

Há um carrasco que não morre

Ao lembrar-se de Hiroshima

 

Sei que a Primavera vai despertar...

F. Neto


publicado por efeneto às 15:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 21 de Abril de 2007

Le temps d`un instant...

Mes écrits sont l`existence que vit tout Être à un moment donné...Qui n`a pas connu un amour qui était et qui n`est plus que nostalgie, disparu le temps d`un instant?

Je parle de toi au vent, au soleil du fragile matin
Je murmure aux pierres du chemin
Résistantes, indifférente aux caresses
D`un temps oublié de tendresses

Je suis celle qui innocente attend
Le baiser d`une étoile dans le temps
Les miens, jettés au vent, sans retour
N`ont pas connu mon amour

La nuit en sombres se dévoile
Et j`insiste en une mer d`étoiles...
Mes yeux ne voient que l`obscur
Qui affole mon âme pure

Qui est lá? 
Qu`est ce tourbillon d`étranges lumières?

Seul me répond l`inconscience 
D´une mémoire oubliée dans le temps
Et mon âme, lasse, s`envole
Emportée par le vent, le temps d`un instant...
                                       Manuela B 
http://lebaladin.canalblog.com/
O agradecimento que os amigos merecem...F. Neto
 
 

                                                                                     

publicado por efeneto às 17:21
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sexta-feira, 20 de Abril de 2007

O Vento...

 
O vento cospe-me na cara
lágrimas que a chuva já não quer...
 
O vento canta de madrugada
uma doce e sinistra melodia...
 
O vento grita nas tardes cinzentas
aguda e lancinantemente a sua fúria
que se repete continuamente no meu cérebro cansado...
 
O vento despe com ódio mortal as árvores
uma a uma, humilhando-se,
mas já não grita o tapete de folhas mortas
que cobrem a minha alma...
F.Neto                          
 

publicado por efeneto às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Tarde de 18 de Dezembro de 1978...

 
Eu passei pelas pessoas naquela tarde.
Eu andei com as pessoas.
Mas era como se andássemos juntos á muito
e conhecêssemos os passos uns dos outros.
 
Como a água doce e a hidra
os fungos, os líquenes, as algas
e os gestos de erectos caules
mordidos por insectos.
Como a desintegração do átomo,
as bolhas de azeite, os brincos,
os pavios de anais, as velas, o fumo dos navios,
as crenças incólumes,
a resina incendiaria,
as manhãs despidas de alquimias falsas.
 
A vontade de partir não mais permaneceu,
antes o lado são das faces, todo cresceu.
Aí,
começava a mudança,
talvez dentro das próprias pessoas,
como se atitudes devassadoras
existissem e evidenciassem outros mundos
em forma de feixo, cravo ou amora,
brinquedo devolvido unicamente ao real
esperança partilhada 
no espaço compreendido entre dois segundos.
                                                                              F. Neto/78

publicado por efeneto às 15:51
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Domingo, 15 de Abril de 2007

"CANTO TRISTE DA FLORESTA"

O mundo não poderia ser melhor, era como se fosse um sonho...ali no interior da floresta a paz reinava. O viajor chegara encoberto pela névoa do amanhecer , sentiu a floresta um tremor, mas ele se mostrara amigo, nele parecia havia um poder, alguns sentiam. E em terras sagradas ele adentrou , mas as terras eram mágicas e a isso ele não reparou.
Receberam-no bem, deram-lhe o abrigo que precisava. Sonhador nato, tinha o dom de a todos encantar com suas palavras quando se dispunha a falar. Às vezes seu canto era triste, parecia dores amargar, grande fardo carregar, mas mesmo assim fazia a todos sonhar... Olhando a multidão um dia, seus olhos com os dela encontrou, a beleza do verde era encantador e a ele a bela inspirou. Os encontros foram muitos, alguns arrebatador, as palavras num tom encantador,  as idéias fluíam como uma nascente... e a filha das terras encantadas  viu nelas a sua canção. Era princesa naquelas terras  não lhe iam enganar o coração.
Os elfos avisaram , as ninfas também, mas , encantada estava envolvida , não via. Então os gnomos e as salamandras se uniram para tirar o véu que encobria a verdade que era preciso ver.
- Vê criança, envoltas em nuvem mágica encontram-se  as palavras do viajor. Não vês a existência que te há de trazer tanta dor? Olha pequena, teu sangue real não te dá livramento da dor!
- Então por quê mostram à mim?Por quê deixaram vir...quisera não ter visto o que vi... preferia continuar a pensar que a ternura ainda era minha...
- Não sentes Princesa esta é a natureza dele, eterno sonhador que busca com palavras encantar, encobrindo assim a própria dor,  as espalha tal qual semente em solo fértil, depois não sabe cultivar... Teus sentidos avisaram, mas tu não quis perceber... não vistes a ausência se agigantar... o silêncio, não percebestes a diferença...

A princesa chora e com suas lágrimas dissipa ela o véu e então consegue realmente vislumbrar à triste verdade... as palavras não encantam mais , perderam o doce sabor.
A floresta se manifesta, a terra mágica não pode mais abrigar o viajor... ele tenta, mas suas palavras já não há mais o esplendor,  ele parte carregando sua própria dor.
A Natureza clama por da sua encantada flor que se fez tão transparente que a verdadeira intenção não vislumbrou, para que tenha forças para  lutar e encontrar o seu amor.
Mas na floresta encantada um canto triste ecoou.

By Eärwen Tulcakelumë

Te agradeço do fundo do coração por mais esta pérola que veio iluminar esta minha página. F. Neto


publicado por efeneto às 00:58
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 10 de Abril de 2007

Nostalgia...

Sonhos trémulos e distantes,

ideias dispersas,

tons violeta de mágoa,

esperanças que se apagam

num murmúrio incolor,

eis o meu horizonte!

NOSTALGIA

nota perdida de uma rima

que o despertar das aurora

inspirada, me roubou.

Alheio a minha dor

interrogo a realidade

numa ânsia mistificada

de renascer,

que uma vontade perene

abraça insensível.

 

 F. NETO


publicado por efeneto às 23:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 3 de Abril de 2007

BOTÕES DE ROSAS





Colham botões de rosas enquanto podem,
O velho Tempo continua voando:
E essa mesma flor que hoje lhes sorri,
Amanhã estará expirando.

O glorioso sol, lume do céu,
Quanto mais alto eleva-se a brilhar,
Mais cedo encerrará sua jornada,
E mais perto estará de se apagar.

Melhor idade não há que a primeira,
Quando a juventude e o sangue pulsam quentes;
Mas quando passa, piores são os tempos
Que se sucedem e se arrastam inclementes.

Por isso, sem recato, usem o tempo,
E enquanto podem, vivam a festejar,
Pois depois de haver perdido os áureos anos,
Terão o tempo inteiro para repousar.

barcoel3

Estes botões de rosas são as minhas "amêndoas" da Páscoa para todos os meus amigos,

leitores, e simples pessoas viajantes que sonharam nesta minha singela "página" de poesia.

F. Neto/07


publicado por efeneto às 20:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 1 de Abril de 2007

INCANDESCENTE

 

Abro minhas asas alço vôo
Abro minhas asas num vôo seguro
Percorro minhas terras, meus domínios
Onde as pérolas se forjam

Abro minhas asas, observo a envergadura
Às vezes divididas entre o ser e a razão
Envoltas sempre amor que conduz a evolução

As portas do meu mundo se abrem
Provocando a explosão
Desse rio que há em mim
Lava pura e cristalina
Chamada emoção

Que correm por todo o corpo
E deságuam no coração
Pérola incandescente
Do Fogo da Criação

By Eärwen Tulcakelumë

 

Amiga,  do coração, agradeço-lhe esta pérola

que me enviou para iluminar este meu singelo espaço.

O meu agradecimento e paga do seu gesto nobre e amigo...

 

 

 


publicado por efeneto às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

*sou eu...


* ver o meu perfil

* seguir perfil

. 8 seguidores

*Já viu as horas?...

email27efeneto@sapo.pt

oferecido por:

http://estrelademim.blogs.sapo.pt/

*links

*posts recentes

* Mudança...

* Receber... e Dar.

* SÓ TU DOCE CRIANÇA

* Dia Mundial da Criança...

* Poesia... Sonhos e Verdad...

* RUÍNAS

* OLHO DE PERTO A TRISTEZA.

* Melancolia

* LÓLINDIR TINÚVIEL

* Uma Canção feita de Mim

* Para ti Mãe…

* VIDA NUMA LÁGRIMA PERDIDA

* Hei, Pai!...

* ...Poeta castrado, não!.....

* Libertação...ccc

* ...ter-te...

* A menina, o pássaro e a f...

* Sei que a Primavera vai d...

* Le temps d`un instant...

* O Vento...

*os meus blogs





Link-me!

*arquivos

* Junho 2007

* Maio 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

SAPO Blogs

*VISITAS OBRIGATORIAS